Um dia a rotina sai de rota.

Sais para comprar pão e salvas alguém, pensas passear no parque e entras numa vertiginosa volta ao mundo. Acordas para viver as tuas certezas e descobres que desapareceram. No lugar da matemática aplicada que regia o teu percurso está agora uma poesia louca que parece incompreensível.

Sentes o universo ao contrário, onde tudo está de pernas para o ar.
Mas sorris. E sorris porque há uma mão que te puxa, uma intenção de descoberta, a procura do limite.

Um dia quando te preparas para pequenas aventuras descobres a magnitude do que te espera, a dimensão do que lá vem, e onde, por mais turbulenta confusão no horizonte, não há medo ou aflição que te faça recuar.
Talvez esse dia já ameace chegar.

Talvez um dia a rotina saia de rota e de forma louca transforme um hipotético e caprichoso desejo em novo recomeço.
Talvez a tua vida mude num instante que não controlas.
Tudo isto são dúvidas e coisas do “talvez” mas um dia talvez entendas que estes são os verdadeiros riscos de ires comprar pão.

Tristão de Andrade

Siga-me:
Instagram: @tristaodeandrade
Facebook: /tristaodeandrade
Blog: Discurso.pt